Entre três fronteiras

O edifício de Oficinas da Companhia de Navegação do Rio Reno foi construído em 1963 na imediata vizinhança da França e da Alemanha, no denominado „Dreiländereck“ („Confluência de Três Fronteiras“). O prédio encontra-se diretamente na faixa verde do declive Bermen que margeia o rio Reno.

A instalação de guindastes, visivel de longe, é um testemunho significativo da época da construção do prédio, servindo de referência para o mesmo e para o porto.

O prédio, com suas amplas faixas horizontais de janelas, está completamente virado para o rio Reno. São dois os materiais que subdividem e determinam o aspecto exterior: o concreto armado na fachada do térreo, formando o soco do edifício; e o material translúcido do novo revestimento de placas onduladas de fibra de vidro plástico, em toda a fachada restante. Este novo revestimento reluz, cintila e reflete conforme a posição da iluminação. O caráter industrial e cru do local onde está situado, se mantém.

Na construção foram aplicados propositalmente materiais não trabalhados, correspondendo melhor à finalidade original e também à nova função de Centro Cultural e das Artes. A simplicidade e robustez exprimem a convicção de se considerar a arquitetura como um artigo de uso cotidiano. O efeito estético, no contexto do porto, é intencional e confere à edificação uma elegância industrial, ao mesmo tempo evidenciando uma transformação dentro da região portuária.